Blog

Trichoderma: Principal Agente de Biocontrole de Doenças de Plantas

biorreator,trichoderma,AIRLIFT

O Brasil vem aumentando todo ano sua produtividade agrícola e, em 2021, deve bater recordes novamente, devendo chegar à 256,8 milhões de toneladas nas safras de grãos, leguminosas e cereais (Fonte IBGE). A agricultura brasileira se destaca no mundo como grande produtora de alimentos, de algodão para área têxtil e cana-de açúcar para geração de energia e biocombustíveis, sendo que o uso de produtos biológicos vem aumentando consideravelmente nos últimos anos.

A busca pela sustentabilidade, que mobiliza diversos países, faz ganhar força uma nova vertente econômica chamada de bioeconomia. Este conceito é baseado na produção industrial que faz uso de recursos biológicos, usufruindo novos conhecimentos científicos e tecnológicos gerados a partir de áreas como a biotecnologia industrial.

O emprego de agentes de controle biológico e outros bioinsumos levam à supressão de doenças e à praticas de cultivo mais sustentáveis. Entretanto, a produção de bioinsumos demanda conhecimentos técnicos e controle de qualidade rígido durante as etapas de up e downstream, para que então o produto final promova benefícios tanto ambientais quanto econômicos, sendo essencial a criação de novas oportunidades baseadas no aprofundamento do conhecimento da biodiversidade dos biomas.

 

TRICHODERMA - AGENTE DE CONTROLE BIOLÓGICO

O gênero Trichoderma compreende um grande número de estirpes que agem como agentes de controle biológico, sendo um dos mais estudados e utilizados no biocontrole de doenças e pragas na lavoura.

Trichoderma é um fungo filamentoso, comumente chamado de bolor ou mofo e saprofítico (atua na decomposição da matéria orgânica). Esta definição de agente de controle biológico (ACB) é determinado pelo fato de um microrganismo prejudicial às plantas (fitopatógeno) ser controlado por um microrganismo benéfico (ACB ou antagonista).

As diferentes linhagens de Trichoderma tem como mecanismo de ação de biocontrole a competição por nutrientes no espaço, antibiose, promoção de crescimento, indução de resistência e micoparasitismo. Estes mecanismos diretos e indiretos de ação podem atuar de forma coordenada, e a ação de agente de bioncontrole irá depender da estirpe de Trichoderma, do fungo sendo antagonizado, da planta que está sendo cultivada, assim como das condições ambientais, da disponibilidade de nutrientes, temperatura, pH e da concentração de elementos traço.

As espécies deste fungo são geralmente encontradas em regiões de clima temperado e tropical, porém também podem ser encontradas em distintos tipo de solos como os do Saara, Caribe, Amazônia e Antártida, associado às raízes da planta e à matéria orgânica.

Trichoderma é um fungo invasor oportunista e se destaca pelo seu rápido crescimento, pela alta capacidade de colonizar a rizosfera (região onde o solo e as raízes das plantas entram em contato), por assimilar uma ampla gama de substratos e pela produção de uma variedade de compostos antimicrobianos. Devido à sua capacidade de colonizar a rizosfera, tem como resultado o fortalecimento dos mecanismos de defesa da planta. Dessa forma, este gênero age controlando principalmente as doenças causadas por fungos presentes no solo que infectam as raízes, base do caule e o sistema vascular das plantas, causando podridão e murchas. Porém quando não há a presença de patógenos, este fungo age promovendo o crescimento da planta, inclusive o sistema radicular, ao mesmo tempo que favorece a solubilização de nutrientes e a tolerância ao estresse abiótico.

Entretanto, algumas linhagens de Trichoderma podem ser recomendadas para fungos que atingem as folhas, frutos e/ou flores, ramos e caule, que é o caso do fungo Botrytis cinerea que causa o mofo cinzento em morango, batata, plantas ornamentais entre outros.

Algumas cepas de Trichoderma têm sido exploradas como agentes de controle biológico de patógenos, mediados pela produção de enzimas extracelulares para degradação da parede celular, tais como as quitinases, glucanases e as celulases, que foram reportadas como as mais eficientes na degradação de substratos celulósicos em monômeros de glicose.

Devido ao seu grande potencial e variedade de espécies, este gênero também é amplamente utilizado em outras aplicações biotecnológicas, bem como na produção de enzimas industriais para biorremediação e agricultura, devido à sua capacidade de degradar hidrocarbonetos, compostos clorofenólicos, polissacarídeos e os pesticidas xenobióticos sem apresentar riscos à saúde humana e ao meio ambiente. 

Embora o gênero Trichoderma possua diversas aplicações, será necessária a multiplicação destes microrganismos em condições ideais que não sejam na natureza, e para que isso seja efetivo se faz necessário o uso de equipamentos conhecidos como biorreatores, que devido às suas características construtivas e ao software de controle, irão proporcionar lotes puros e homogêneos, livres de contaminação por cepas selvagens, resultando em excelentes ganhos de produtividade e biomassa.


Biorreatores pneumáticos do tipo AIRLIFT são utilizados e reconhecidos como uma alternativa eficiente para cultivos de microrganismos filamentosos  e que requerem uma elevada transferência de gases e baixa tensão de cisalhamento, com menor custo e consumo de energia se comparado à biorreatores convencionais, isto porque a agitação do meio ocorre através de borbulhamento de ar no biorreator, sendo assim uma ótima alternativa para plantas piloto e indústrias produzir enzimas e biomassa à partir do cultivo de fungos filamentosos.


Preparamos um Guia exclusivo de biorreatores com informações que podem te ajudar nessa escolha. 

SOBRE A TECNAL

A Tecnal tem como missão contribuir para o desenvolvimento científico, tecnológico e com a indústria nacional e internacional por meio da fabricação e da comercialização de equipamentos científicos, da prestação serviços especializados e da disseminação do conhecimento.

A empresa busca crescer de maneira inovadora e sustentável, focada na continuidade e na excelência operacional, de forma a tornar-se uma referência no mercado brasileiro e internacional de equipamentos científicos. Fale conosco: pelo Telefone/WhatsApp (19) 2105-6161, e-mail contato@tecnal.com.br ou pelo site clicando aqui.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

LUCON, C.M.M.; CHAVES, A.L.R.; BACILIERI, S. Trichoderma: o que é, para que serve e como usar corretamente na lavoura. 1ª ed. São Paulo, 2014.

 

MACHADO, D.F.M.; PARZIANELLO, F.R.; DA SILVA, A,C,F.; ANTONIOLLI, Z.I Trichoderma no Brasil: O fungo e o bioagente. Revista de Ciências Agrárias. Lisboa, 2018. Disponível em : https://doi.org/10.19084/rca.16182

 

ROSSI, M.J Tecnologia para produção de inoculantes de fungos ectomicorrízicos utilizando cultivo submerso em biorreator airlift.